TADS:Administração de Servidores: 2015-2

De Wiki Cursos IFPR Foz
Ir para navegação Ir para pesquisar

Administração de Servidores 2015-2

DIÁRIOS DE AULA

29/fev 2016 (4 aulas)

Avaliação envolvendo a apresentação do servidor pela equipe e questionamentos individuais
Agenda de avaliações:
  • 18h40: Bruno e Matheus Marques;
  • 19h00: Frederik e Igor Leite
  • 19h20: Roberto
  • 19h40: Clelionei e João Pedro
  • 20h00: Lucas Mendonça e Tiago
  • 20h20: João Paulo
  • 20h40: Lucas Guerra
  • 21h00: Douglas e Igor Matheus
  • 21h20: Luis Felipe

Chegar com 20 min de antecedência para caso de adiantamento.

26/fev 2016

Finalização de tarefas pendentes.

24/fev 2016

Servidor Proxy
Arquivo de configuração Squid e finalização da Tarefa 9.
Firewall
Implementação de firewall com iptables.

Tarefa 10

Firewall com Iptables
Pesquise e construa um script com algumas regras de segurança com Iptables para seu Servidor Ubuntu, justificando as regras escolhidas por meio de comentários no script.

22/fev 2016 (4 aulas)

Tarefa 8

Servidor Samba
Instalar servidor Samba e incluir os seguintes compartilhamentos de arquivos:
  • Compartilhar o diretório home para acesso via rede;
  • Compartilhar diretório para acesso público sem senha;
  • Compartilhar diretório com acesso seguro para grupos de usuário, incluindo um diretório para o grupo alunos e outro para o rupo professores.
Servidor Proxy
Servidor Squid

Tarefa 9

Servidor Proxy
Instalar servidor Squid e configurar para permitir acesso de computadores da rede local, e incluir regras ACL com as seguintes restrições:
  • Bloquear o acesso a alguns sites especificados em lista própria;
  • Bloquear o acesso a determinados computadores da rede local em horários específicos;
  • Bloquear o acesso a sites em função de palavra chave.

Exportar servidor Ubuntu para máquina acessível na Internet

Os Servidores Ubuntu deverão exportados para uma máquina virtual rodando em um servidor acessível da Internet, com as seguintes caracteríscas:

  • Endereço IP público do Servidor: 200.17.101.10
  • Contas de usuário e senha: Cada aluno da turma tem uma conta no servidor, pertencente ao grupo sudo, identificada pelo primeiro nome, com exceção dos nomes repetidos (igorl, igorq, lucasg, lucasm, joaot, joaop). Após o primeiro acesso, importante trocar a senha.
  • Acesso via SSH: O acesso ao servidor com IP público será via SSH. Uma vez acessado o servidor os servidores individuais também serão acessados via IP privado da rede interna.
  • Endereços IP privados dos servidores individuais: Os servidores individuais receberão IP fixo, segundo a seguinte listagem:
    • 192.168.10.20: Professor
    • 192.168.10.21: Bruno e Matheus
    • 192.168.10.22: Clelionei e João Pedro
    • 192.168.10.23: Douglas e Igor Matheus
    • 192.168.10.24: Frederik e Igor Leite
    • 192.168.10.25: João Paulo
    • 192.168.10.26: Lucas Guerra
    • 192.168.10.27: Lucas Mendonça e Thiago
    • 192.168.10.28: Luis
    • 192.168.10.29: Roberto
Roteiro para exportar servidor Ubuntu para máquina virtual
Elaborado por Matheus Marques Martines.
Acesso ao Servidor Ubuntu com navegador modo gráfico via SSH
É possível rodar aplicativos gráficos via SSH, para tal, no acesso ao servidor digitar os seguintes parâmetros:
ssh -X -C usuario@200.17.101.10
com isto o X11 vai exportar qualquer aplicativo gráfico que for executado.

A partir de um navegador gráfico, como o firefox, rodando no servidor 200.17.101.10, será possível acessar o servidor Ubuntu rodando na máquina virtual 192.168.10.2?.

17/fev 2016

Serviços adicionais para permitir a manutenção de VirtualHosts em um Servidor Web
Cotas em disco para Servidores Web: As Cotas em disco são um recurso importante para disciplinar o uso do espaço em disco disponível para cada VirtualHost disponibilizar as conteúdo na Web. Para tal, as cotas em disco devem ser ativadas para os administradores dos VirtualHosts e aplicadas no diretório /var/www/html, ou no diretório na qual o conteúdo Web ficará armazenado.
Acesso remoto com Servidor SSH
Acesso com Servidor FTP

Tarefa 7

Servidor FTP
Instalar servidor FTP para usuários e também FTP Annonymous com acesso somente em leitura no diretório público.

15/fev 2016

Instalação Servidor Web TomCat
Versão TomCat 8: Este servidor deverá ser utilizado na apresentação do trabalho da disciplina Desenvolvimento Web III (Prof. Felippe), sobre aplicação Java Web.

Continuação da Tarefa 6

10/fev 2016

Revisão servidor PHP e MySQL

Continuação da Tarefa 6

06/fev 2016 (sábado)

Apresentação
Certificados SSL -> Frederik

Continuação da Tarefa 6

03/fev 2016

Apresentação
MySQL -> Matheus Marques

Tarefa 6

Servidor LAMP
Implementar um servidor LAMP (Apache/MySQL/PHP) e servidor Tomcat. Hospedar nos servidores:
  • Site para a equipe em um VirtualHost no servidor Apache para páginas HTML básicas.
  • Site para cliente 1 em um VirtualHost no servidor Apache que inclua scripts em PHP e acesso ao banco de dados MySQL.
  • Site para cliente 2 no servidor Tomcat que inclua scripts em JSP (Java Server Pages) e acesso ao banco de dados MySQL.
  • Suporte para páginas pessoais para os usuários, incluindo no mínimo uma página para cada membro da equipe.

23/dez

Confraternização alunos TADS

21/dez

19/dez (sábado)

Apresentação dos exercícios sobre Laboratório: NetKit DNS e Servidor Web.

16/dez

Aplicação Web
Papel do navegador e do servidor Web e os protocolos envolvidos.
Protocolo HTTP
Regras para troca de mensagens entre o cliente e o servidor Web.
Servidor Web
Servidor Apache

07, 09 e 14/dez

DNS
Serviço de Nomes de Domínio
Servidor DNS
Implementação de um servidor para uma Zona de Domínio
Laboratório: NetKit DNS
Implementação de um cenário de testes para o servidor DNS

25 e 30/nov e 02/dez

23/nov

Rede e Roteamento
Configuração das Interfaces e NAT.

18/nov

Cópias de Segurança
Continuação da Tarefa 5: Backup incremental.

16/nov

Cópias de Segurança
Backup total.
Servidor SSH
Acesso com chave pública de autenticação.

Tarefa 5

Backup total
Criar um servidor remoto para ser acessado via SSH para ser utilizado para armazenar arquivos de backup total:
  1. Utilizar como servidor remoto o Ubuntu Server de uma outra equipe.
  2. Criar no servidor remoto uma conta especial para ser acessada pelo script de backup, por exemplo, bkuser. Definir como diretório home deste usuário um diretório especial para guardar os arquivos de backup, por exemplo /backup (este diretório poderia ser montado em uma partição exclusiva para backup).
  3. Gerar a chave de autenticação pública no cliente (ssh-keygen) que vai rodar o script de backup e copiá-la para o servidor remoto (ssh-copy-id), que vai armazenar os backups .
  4. Criar na máquina cliente um script de backup que identifique e salve diariamente os diretórios /home e /dados e que depois transfira os mesmos para o servidor remoto.
  5. Agendar a tarefa usando o agendamento de tarefas.
Backup incremetal e Backup total
Criar um script de backup para ser armazenado em um servidor remoto, combinando:
  1. Armazenar de arquivos de backup total realizados mensalmente, mantendo o histórico dos arquivos e nomeando-os com a identificação do mês;
  2. Atualizar de arquivos de backup incremental, usando rsync, executado diariamente.

14/nov (sábado)

11/nov

Programação do Shell
Resolução dos exercícios.
Agendamento de Tarefas

09/nov

Cotas em disco
Revisão

07/nov (sábado)

Avaliação dos servidores

Avaliações individuais

  • Igor Matheus (Ñ), Igor Leite (ok), João Paulo (Ñ), Lucas Moraes (ok), Roberto (ok) e Victor (Ñ)

Tarefa 4

Criar cotas em disco para usuários e grupos para controle do espaço de armazenamento dos diretórios /home e /dados. O ideal seria que estes diretórios tivessem sido montados em partições separadas. Como não foi montado desta forma, vamos aplicar o sistema de quotas a partição / (raiz) do sistema.

  • Atribuir quota de 1MB por usuário e 5MB por grupo.
  • Atribuir 500 inodes por usuário e 500 inodes por grupo.
  • Testar o funcionamento do sistema de quotas.

26/out

Continuação Tarefa 3.

Tarefa 3

Criar diretórios para utilização compartilhada para os usuários dos grupos primários e secundários:

  • Grupos primários: Alunos e Professores
  • Grupos secundários: Arduino, PHP, Mobile, etc

Alocar os diretórios no seguinte subdiretório:

/dados/professores
/dados/alunos
/dados/arduino
...
Permissões
Definir para os diretórios as seguintes permissões:
  • Diretório home do usuário: Leitura, Escrita e Execução somente para o Dono do diretório;
  • Diretório professores: Leitura, Escrita e Execução para o Dono e para o Grupo do diretório;
  • Diretório alunos: Leitura, Escrita e Execução para o Dono e para o Grupo do diretório;
  • Diretórios para grupos secundários: Leitura, Escrita e Execução para o Dono e para o Grupo, e acesso a Leitura e Execução para os Outros.

Verifique a permissão padrão do diretório home que está sendo utilizada quando um usuário é criado. Se necessário, utilize o comando umask para que novos usuários fiquem com a permissão indicada.

Testar as permissões de acesso com diferentes tipos de usuário.

19/out

Continuação Tarefa 2.

14/out

Continuação Tarefa 2.

Tarefa 2

Criar contas de usuário e grupo para todos os alunos e professores da turma:

  • Grupos primários: Alunos e Professores
  • Grupos secundários: Arduino, PHP, Mobile, etc
    • Verificar com a turma os grupos de interesse para formar os grupos secundários.
Cada usuário deve pertencer a um grupo primário e pode pertencer a um ou mais grupos secundários.

Requisitos para as contas de usuário e grupo:

  • Estabelecer regramento para os nomes de login
    • Por exemplo: nome: João Paulo de Souza -> login: jsouza
  • Cadastrar cada usuário incluindo as seguintes informações: Nome Completo, Telefone, email.
  • Cadastrar as senhas (1234) e solicitar para os usuários fazerem a troca e testar a conta através ssh.

Exemplo:

groupadd Alunos
groupadd Professores
groupadd Arduino
adduser --ingroup Alunos jsouza
adduser jsouza Arduino
No exemplo foram criados três grupos Alunos, Professores e Arduino; em seguida foi criado o usuário jsouza no grupo primário Alunos; depois o usuário jsouza foi incluído no grupo secundário Arduino.

Alteração da senha

passwd jsouza

Verificar arquivos /etc/passwd e /etc/group fazendo os ajustes diretamente com o editor vi caso necessário.

finger
Instalar o aplicativo finger com apt-get e verificar se as informações dos usuários estão corretas. Veja que com o finger é possível identificar se os usuários estão ativos no sistema.

05/out

Servidor Linux
  • dpkg e wget;
  • Gerenciador de processos;
  • Sistema de arquivos.

03/out (sábado)

30/set

Servidor Linux
Instalação e configuração.

Tarefa 1

Instalação e configuração do Servidor Linux
Instalar o servidor em uma máquina virtual do VirtualBox:
  1. Escolher basic server install;
  2. Definir memória RAM de 512MB, pois teremos várias máquinas virtuais em um mesmo hardware;
  3. Além do servidor básico, instalar o Servidor OpenSSH, para poder acessá-lo remotamente (os demais serviços serão instalados posteriormente).
  4. Na configuração da máquina virtual no VirtualBox, estabelacer a configuração de rede do Servidor Linux como Placa em modo Bridge, para que o servidor fica na mesma rede local dos demais computadores do laboratório;
  5. Verificar a configuração de rede do Servidor Linux com ifconfig;
  6. Testar conectividade com ping entre o Servidor Linux a a máquina hospedeira;
  7. Conectar-se remotamente ao Servidor Linux com ssh.
Instalação do servidor Web apache
  1. Instalar o servidor Web com apt-get;
  2. Testar funcionamento do servidor a partir de um navegador na máquina hospedeira.
Instalação de outros serviços
  1. Instalar e testar navegador lynx;
  2. Instalar e testar o aplicativo traceroute.
Teclado ABNT Brasil
Caso tenha instalado versão em inglês do teclado, o mesmo pode ser ajustado com o comando:
setxkbmap -model abnt2 -layout br
Executar aplicativos gráficos via SSH
É possível executar aplicativos gráficos via SSH fazendo alguns ajustes no servidor:
vim /etc/ssh/sshd_config 
Altere as linhas no arquivo sshd_config:
Protocol 2
PermitRootLogin without-password
X11Forwarding yes
Reinicie o serviço:
/etc/init.d/ssh restart 
Conecte-se ao servidor via SSH usando:
ssh -X -C user@server
Chame o aplicativo normalmente.